Quem diria!
Segundo o New York Times, os estadunidenses aumentaram a frequência com que vão à bibliotecas em tempos de crise econômica.
Muitos desempregados se refugiam nesses locais e roubam – ! – livros do acervo.


Segundo o maior jornal da Grande Maçã, o fenômeno está causando mudanças no sistema destes locais, que se anteciparam e criaram guichês para busca de emprego, contrataram voluntários para revisão de currículos e suporte para as pessoas desempregadas, além de reforçarem a segurança, claro.
Outro fator alterado pela crise é a demanda pelo entretenimento gratuito, refletido no crescimento de retiradas de DVDs, CDs e audiobooks nas bibliotecas