Essa é pra deixar as traças com água na boca.

Esta semana já começam a ser enviados mais de dez (10!) milhões de livros para as bibliotecas públicas escolares do Brasil. Clássicos, best-sellers e quadrinhos estão entre os títulos distribuídos devido ao Programa Nacional Biblioteca da Escola (o querido PNBE).

“Até o fim de julho, todas as escolas terão recebido os acervos”, afirma a coordenadora de produção e distribuição do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Rosália de Castro. Mais de 20 milhões de alunos, do sexto ano do fundamental ao terceiro do ensino médio terão acesso aos livros nas 52 mil escolas públicas brasileiras. O critério de distribuição dos novos livros é simples: escolas com até 250 alunos receberão um lote de livros; com 251 a 500, dois; com mais de 500, três. Cada lote do ensino fundamental tem, em média, 95 livros; no ensino médio, 91.

Entre as obras estão clássicos como Tia Júlia e o Escrivinhador, de Mário Vargas Llosa; Agosto, de Rubem Fonseca; O Alienista, de Machado de Assis; Cem Anos de Solidão, de Gabriel Garcia Márquez; Anarquistas, Graças a Deus, de Zélia Gattai, e Crime e Castigo, de Fiodor Dostoievski.
Ainda na lista de livros a ser distribuidos estão os best-sellers A Menina que Roubava Livros, de Marcus Suzak; Marley e Eu, de John Grogan; O Menino do Pijama Listrado, de John Boyne, e O Senhor dos Anéis, de J.R.R. Tolkien. O acervo inclui também quadrinhos de Henfil e Ziraldo e do célebre personagem Asterix, o gaulês, de René Goscinny e Albert Uderzo.

(saiba mais sobre o PNBE aqui)