Ainda na pesquisa sobre Os Sertões, do Euclí, achei esse samba-enredo antigo, que é considerado um dos mais belos de todos os tempos. Foi composto por Edeor de Paula para o carnaval de 1976, da escola Em Cima da Hora, do Rio de Janeiro. Recentemente, foi regravado por Fernanda Abreu no CD Aula de samba – A história do Brasil através do samba-enredo, projeto de Mart’nália e do irmão Martinho Filho (filhos de Martinho da Vila).
é possível ouvir e baixar o samba-enredo neste link abaixo

Os Sertões – Edeor de Paula na voz de Fernanda Abreu

Letra
Marcado pela própria natureza
O Nordeste do meu Brasil
Oh! solitário sertão
De sofrimento e solidão
A terra e seca
Mal se pode cultivar
Morrem as plantas e foge o ar
A vida e triste nesse lugar

Sertanejo e forte
Supera miséria sem fim
Sertanejo homem forte
Dizia o Poeta assim

Foi no século passado
No interior da Bahia
O Homem revoltado com a sorte
do mundo em que vivia
Ocultou-se no sertão
espalhando a rebeldia
Se revoltando contra a lei
Que a sociedade oferecia

Os Jagunços lutaram
Ate o final
Defendendo canudos
Naquela guerra fatal