Vou aproveitar a idéia da Lívia e continuar falando do Neil Gaiman (e ressuscitar um link que guardei no email). O jornal inglês The Guardian se inspirou no livro “10 regras da escrita” (Ten rules of writing), do escritor Elmore Leonard, e pediu a outros escritores que compartilhassem suas regras pessoais para escrever ficção. Neil Gaiman deu respostas muito legais. Quer ver? Só perdoe a nossa tradução… (o original está aqui)

1- Escrever. (Comentário meu: óbvio, não? Mas acho absolutamente genial que um cara como ele coloque isso em primeiro! Às vezes a gente esquece que o caminho para o aperfeiçoamento é praticar.)

2 – Coloque uma palavra depois da outra. Encontre a palavra correta, escreva-a.

3 – Termine o que você está escrevendo. O que quer que você tenha que fazer para terminar, termine.

4 – Coloque o que você escreveu de lado por um tempo. Depois, leia fingindo que você nunca leu aquele papel antes. Mostre para amigos cuja opinião você respeite e que gostem do tipo de coisa que você escreveu.

5 – Lembre-se: quando as pessoas te dizem que alguma coisa está errada ou não funciona para elas, elas estão quase sempre certas. Quando elas te dizem exatamente o que elas pensam que está errado e como consertar isso, elas estão quase sempre erradas.

6 – Conserte. Lembre-se que, cedo ou tarde, antes mesmo de o texto eventualmente alcançar a perfeição, você vai ter que deixá-lo ir, se mexer e começar a escrever o próximo. Buscar a perfeição é como perseguir o horizonte. Continue se mexendo.

7 – Ria das suas próprias brincadeiras.

8 – A principal regra da escrita é que, se você fizer isso com confiança e segurança suficientes, você tem permissão de fazer o que você quiser. (Essa é possivelmente uma regra para a vida, assim como para a escrita. Mas é definitivamente verdadeira para a escrita). Portanto, escreva sua história como ela necessita ser escrita. Escreva-a honestamente e conte-a da melhor maneira que você puder. Não tenho certeza se existem outras regras. Não outras que realmente importem.

Além das dicas do Neil Gaiman há outras muito interessantes. O próprio jornal destacou as seguintes: “arrumar um contador, abster-se de sexo e similares, cortar, reescrever e depois cortar e reescrever de novo – se tudo falhar, rezar”. Para ler as dicas de todos os escritores – e do próprio Elmore Leonard, que inspirou a reportagem – acesse os links aqui e aqui.