Hoje encontrei várias notinhas e reportagens interessantes pelos jornais, sites e newsletters. Quer ler alguns?

Da newsletter do Publishnews, que faz um clipping diário de notícias sobre o mercado livreiro:

No primeiro “media training” que tiveram ontem, as candidatas ao Miss Brasil aprenderam sobre O pequeno príncipe. A direção do concurso percebeu que, nas edições anteriores, a maioria das moças não sabia do que se tratava quando jornalistas perguntavam sobre o livro, clássico das misses nos anos 60, conta a coluna Gente Boa. (Fonte: Jornal O Globo)

Quer meu testemunho? É batata! Experimente aparecer no trabalho ou na escola com o livro “O Pequeno Príncipe”. Você vai ouvir “tá se preparando pra ser miss?”.

O pequeno prícipe e sua frase mais famosa

Na Folha de São Paulo, o caderno de turismo trouxe uma matéria sobre Orlando, nos EUA, e antecipou uma novidade:

Neste ano, o “crème de la crème” de julho será “O Mundo Mágico de Harry Potter”, uma área temática que deve abrir no dia 18 de junho no Islands of Adventure, um dos dois parques da Universal Studios. O castelo de Hogwarts foi erguido seguindo fielmente a imagem retratada nos filmes da saga do bruxo.

—————

Quando for aberto, o público poderá entrar no castelo [de Hogwarts]. Dentro dele estará uma das principais atrações da área, o brinquedo “Harry Potter e a Viagem Proibida”. Após passar por cenas do livro -reproduzidas fielmente a partir da versão cinematográfica-, como a sala de Dumbledore, o visitante será convidado por Hermonie a faltar da aula e a viajar com ela, Harry Potter e Ron. O filme se passa em uma tela de 360 e é uma viagem pelas aventuras dos bruxos. Começa sobrevoando Hogwarts, leva o visitante a uma partida de quadribol e por “dementadores” -seres que tiram a alegria. No total, são 12 as cenas que compõem a atração. Do lado de fora do castelo, duas montanhas-russas, a Voo do Hipógrifo, e o Desafio do Dragão, que já existe.

Quer mais? Vão vender cerveja amanteigada no parque e também vai ser possível enviar cartas pelo correio coruja!!!!!!!!! A matéria completa está aqui (só para assinantes Folha ou UOL).

Confesso: eu queria ser Grifinória

Vi no Jornal do Brasil e na Folha uma notícia sobre “O diário de Anne Frank”, um dos livros que marcou minha adolescência. O diário dela é um dos relatos mais famosos sobre a Segunda Guerra Mundial. Na casa onde ela se escondeu dos alemães na cidade de Amsterdã, na Holanda, hoje funciona um museu dedicado a ela. Daí que todos os diários – manuscritos e conservados – de Anne Frank foram entregues a este museu e estão expostos para quem quiser ver.  Segundo o JB, 1 milhão de pessoas visitam o museu anualmente e o livro já teve mais de 35 milhões de exemplares vendidos no mundo. Leia toda a notícia aqui.

Para terminar, uma notinha do blog Gibizada. Os livros (clássicos) “O médico e o monstro”, “Drácula”, “Frankenstein”, “Os três mosqueteiros” e “O homem da máscara de ferro” ganharam versões em quadrinhos, lançadas pela Companhia Editora Nacional. Além da história transformada em quadrinhos o livro traz um texto que contextualiza a obra. Veja mais no blog.

A maior parte destes livros também foi transformada em filmes. “O homem da máscara de ferro” foi filmado com Leonardo di Caprio no papel principal. Lançado depois de “Titanic”, levou muitas fãs dele ao cinema para conhecerem a obra de Alexandre Dumas (ã-hã).

Vários filmes sobre Drácula também foram feitos. Gosto muito do filme clássico, com o ator Bela Lugosi, e já vi também o “Drácula de Bram Stoker”, do Francis Ford Coppola. Vi numa aula de cinema também uma versão em espanhol que aproveita o cenário do filme do Lugosi, que é bem engraçada. Como a gente vive dizendo aqui, ver filmes também é uma ótima mandeira de conhecer histórias de livros.