Era um domingo. Acordei às 6 e pouca e, em seguida, perdi o sono. Desci as escadas, liguei a TV, olhos meio pregados. Como sempre acontece aqui em casa, a TV estava na Globo. Fiquei meio dormindo, meio acordada, até que ouvi um “Os Sertões”. Oi? Não, é o cérebro ainda desligado me ludibriando, pensei. Me enganei.

Era o Globo Rural, programa contra o qual muita gente tem preconceito (mas que faz matérias sensacionais), mostrando a vida em cidades que foram palco da Guerra de Canudos. Suas histórias, contadas num breve período por Euclides da Cunha, agora faziam parte de uma história de sucesso no meio rural.

Por quê compartilhar a reportagem aqui? Eu nunca tinha imaginado o que aconteceu com esses lugares depois que Euclides os narrou. Acho que não sou a única.

Clique e assista

Na Revista Livro fizemos uma matéria bem explicativa sobre Os Sertões, livro que mistura poesia com reportagem com antropologia com literatura com documentário com feijão (ok, tô zoando) e que é parte do TOP 10 dos livros mais significativos pra literatura nacional (parte é sério!).  Olha lá: Sertões de Euclides, página 20!

No dia seguinte, lendo meu Google Reader, achei essa indicação de uma outra matéria. Além de livros, adoro ler sobre qualidade de vida, saúde e vida verde. A surpresa é que um dos blogs sobre sustentabilidade trazia uma matéria do programa Cidades & Soluções, da Globonews, sobre livros… de plástico!

Clique aqui e assista

E ainda tem gente que insiste em dizer que a TV não passa coisas boas.